segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Final de semana com os filhos !!!!!

Quem me conhece de fato, sabe o quanto amo estar com meus filhos. E quando consigo estar com os dois ao mesmo tempo chego a ver estrelinhas de tanta alegria. E esse final de semana me proporcionou essa alegria. Ter filhos morando em duas capitais do sul do país, me causa alguns transtornos. Apesar de gostar das duas cidades, temos algumas dificuldades para reunir a família com mais assiduidade.
Minha menina chegou com o namorado na sexta passando já da meia noite, e a conversa rolou solta até as 4 hs da manhã. Vou me achar agora, mas qual mãe tem o prazer de dizer que ficou de "converse" com  a filha até as 4 hs da manhã nos dias de hoje.
No sábado acordamos as 8 hs e partimos com uma trovoada para Curitiba. Pegamos trovoada na serra e quando chegamos lá também. Rimos por isso, a trovoada nos acompanhou até o destino. Foi uma viagem leve, regada a conversas e risos. Botamos assuntos familiares em dia, conheci melhor seu namorado, que a princípio me parece uma pessoa muito boa. Entendi também que a menina deve estar apaixonada, pois o bichinho fuma, e mesmo assim ela o namora. E se existe uma coisa que a menina odeia nesta vida é cigarro.
Em Curitiba descarregamos uma verdadeira mudança em frente ao prédio de Ruanito, que deve ter ficado deveras assustado com a quantidade de coisas que levamos e minha nora deve ter achado que iríamos passar no minímo uma semana. Mas passamos apenas um final de semana, regado a muita conversa, muitos passeios e risos. E de novo, quando vimos já era madrugada.
Meus filhos e os agregados são realmente pessoas muito divertidas. Na real somos todos muito tranquilos e divertidos (reservo-me o direito me dado pelo fato de ser mãe e já uma senhora) para de vez em quando ser um bucadinho chata.  Mas minhas crianças não me poupam, nem por um, nem por outro motivo, e rapidamente me põe de volta ao meu lugar. Ou seja, me tratam como igual e não tenho privilégios. Devo me comportar como todos. E os amo ainda mais por isso. Foi assim que eu os criei e eles fazem jus aos meus ensinamentos.
Fomos ao museu, a feira, ao boteco ucrâniano, ao shoping, ao mercado público, ao café cubano, e muitos outros lugares. Compramos comida, vinho, chapéus e lindas sombrinhas de poás. Pegamos, chuva, sol e tempestade com granizo. Mas também conversamos e nos divertimos muito.
Amei este final de semana, do princípio ao fim. Peço a Deus que cada vez mais possamos reunir a família assim, e que o lindo também possa participar e se divertir conosco. Desta vez ele, só se fez presente através do celular.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Contagem regressiva !!!!

O lindo já foi no domingo, e eu irei na terca feira. Finalmente as férias na Europa estão chegando.
 Pensei que depois de tanta confusão por conta de mudança de casa nossa e Ruanito, mais copa do mundo obrigando o lindo a pegar 10 dias dos 20 que ele tinha deixado de férias, elas não se realizariam. Mas Deus é pai e lá vamos nós. O lindo foi na frente porque alguém tem que trabalhar para pagar as férias e com certeza não sou eu quem trabalho para isso.
Então estamos saindo de férias, nos encontraremos na Alemanha na quarta feira e daí será só alegria.
Neste exato momento ele está saindo de Viena rumo a Torino, acabou de me ligar. E também acabei de receber uma mensagem de minha menina dizendo que já está em Itajaí, quase chegando. Vamos passar o fim de semana em Curitiba para levar o Billy Júnior para ficar com Ruanito e sua esposa, porque ela e novo namorado, que vem com ela ( vou conhecer logo mais) estão indo para Santiago do Chile na semana que vem. E daí levo o cão para Curitiba, o papagaio já entreguei na casa de papis para uma temporada alegre com todo o movimento de crianças que acontece por lá. E quem tem animais de estimação se dana na hora de viajar e complica a vida da família também.
Mas enfim, o final do mês de outubro promete ser muito feliz para essa família.

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Julio Iglesias !!!!

No domingo retrasado meu filho me chamou na hora do almoço via facebook, para avisar que Julio Iglesias estaria naquela semana em Curitiba.
Começamos na mesma hora eu e o lindo tentar comprar os ingressos e não tinha mais. Logo depois o menino avisou que tinha um outro show no dia 08/10, tentamos novamente e nada. Falei pro menino que não estávamos conseguindo comprar daqui ele que tentasse de lá. Tentou e conseguiu, comprou, pediu para entregar na casa dele e veio me trazer no fim de semana passado.
Depois de comprados os ingressos tratei de avisar minha filha que o lindo tinha me feito mais esse agrado. Também comecei a ouvir as músicas dele e pensei " será que ele vai tocar minha música preferida ??"
Com esse pensamento em mente coloquei de novo os filhos a investigarem uma forma de mandar um email pedindo a dita música.
Num instante o menino me passou um contato, mas deixou claro que não era seguro que ele ( Julio) fosse ler. Nem em meu melhor sonho acredito nisso. Mas mandei um email de mãe, porque de fãs ele está já de saco cheio. Foi isso que disse eu, para minha filha, e disse tmbém que se ele cantasse minha música eu entenderia que ele leu, e que estava me agradando (vai ser folgada assim lá na pqp), e que me sentiria que nem aquelas fãs de filmes que choram nos shows de seus ídolos.
Pois bem, se leu ou não, não interessa. Interessa que cantou minha música, do jeito que pedi para ele. E chorei, ainda bem que estava escuro no teatro. Porque chorei aquele choro mansinho, de saudade e alegria, sabe aquelas lágrimas que vêm descendo bem devagarinho, escorrendo pelo rosto ???
Pois bem, foi assim. Uma noite maravilhosa, num show muito bom. Se ele for até a cidade de vocês, vale a pena pagar. Já fui a muitos shows na minha vida, em lugares muito mais privados que o Teatro Guaira em Curitiba, mas nenhum deles se compara ao dele.
Estou muito grata ao lindo e ao Ruanito por se esforçarem tanto para me fazer mais esse agrado. Um perdeu a tarde do domingo comprando e me ajudando e o outro pagou por isso. Obrigado aos dois, fiquei imensamente feliz.

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Os homens da minha vida !!!!!

Em uma conversa com minha filha ela me disse que eu tinha um conceito de felicidade machista, ou seja, considerava que os homens nos faziam felizes.
Isso me fez de novo pensar no assunto, já tinha pensado e falado sobre isso num curso de reciclagem.
Então acho que realmente tenho tendência a ser "muito compreensiva" com os defeitos masculinos. Acredito que isso venha da minha experiência com os homens desde que me entendo por gente. Fui criada numa família de mulheres de personalidade muito forte, que tem por costume, desejo ou necessidade dar conta de suas vidas.  Não precisamos de homens para sermos felizes, e acho que foi isso que fez com que os homens da família se preocupassem mais em nos agradar, pois seríamos felizes com ou sem eles.
Desde muito pequena sempre vi meu pai de bom humor, tranquilo e feliz. Fazia de tudo para fazer a nós filhos e principalmente minha mãe felizes.
Era meu pai que me fazia rir e me buscava na cama para assistir televisão com ele até de madrugada. Foi meu avô que comprou um sapato de princesa que me fez imensamente feliz. Foi um dos meus tios que me ensinou a dar nó nos sapatos e a ver as horas. Foi um outro tio que me ajudou nas tarefas escolares e me levava e buscava da escola e mais tarde um outro que me ajudou nas dificuldades que eu tinha com as lições de inglês.
Como tenho muitos tios, foi um outro teve sua primeira briga com a esposa no altar ainda, no dia do casamento porque elogiou a mim e não noiva, quando entramos na igreja. E faz questão de relembrar entre gargalhadas sempre que nos encontramos. Eram os meus tios que me davam dinheiro para balas e revistinhas. E enquanto não tinha permissão para sair de casa sózinha, eram meus tios e meus primos que me levavam ao cinema, a praia e para dançar. Dancei muito na minha vida graças aos homens da minha vida, que sempre arranjavam um jeito de me tirar das posses de mamis, que na maioria das vezes tinha que ser muito adulada para que eu pudesse fazer com eles coisas que ela não permitia.
Era com eles que eu primeiro brincava, depois contava piadas, ia a jogos de futebol, aos bailes de formatura e carnaval, conversava sobre sexo, bebia e fumava.
Não que eu tenha tido experiências ruins com as  mulheres da famíla, sempre fui muito amada por todas elas. Tive momentos muito bons com elas também. Mas quando me lembro de algo que realmente me fez feliz, é a imagem de um homem da famíla que vem junto.
Os homens da minha família não nos permitiam carregar peso, ajudavam nas tarefas domésticas e a cuidar das crianças.
Estavam sempre rindo e eram muito mais pacientes que as mulheres. Acho que é por tudo isso que tenho a tendência a ser mais compreensiva com os homens. Mas isso não quer dizer que não veja ou que esconda seus defeitos. Talvez seja um pouco mais tolerante por causa disso, mas não justifico ou ignoro seus defeitos. Não tenho dois pesos e duas medidas, mas com eles aprendi que sempre devemos ouvir os dois lados.

Vocês não têm silicone ????

Na época da faculdade eu tinha uma amiga gaúcha que era muito engraçada, um dia ao sairmos da aula ela falou para uma amiga em comum:
- Ah, se eu tivesse esses peitos que Deus te deu !!!!
A outra respondeu rapidamente :
- Que Deus me deu não, que o Alexandre pagou.
A gaúcha olha para mim e diz :
- Os teus também foram pagos pelo teu marido ???
- Ah não. os meus me foram dados por Deus.
Passados alguns anos, Ruanito arranjou uma namorada que fazia faculdade de moda, e eu me filha filha abusávamos da sua boa vontade. Vivíamos pedindo que nos costurase vestidos. E ela os fazia muito lindos e bem acabados. Certa vez Ruanito disse que a menina tinha me mandado o vestido e que ele achava que :
- Talvez fique apertado no peito, por causa do silicone.
- Que silicone louco.
- Aquele que você e a minha irmã colocaram.
- Não colocamos silicone algum.
- Vocês não têm silicone ???
- Não, não temos, somos peitudas mesmo e é tudinho nosso.
E somos peitudas literal e figuradamente. Somos eu e minha filha, mulheres de peito. Temos lindos e grandes seios. E temos muito peito. Temos um peito amigo para acalentar e consolar quem necessita e temos peito para enfrentar tudo que se mete a nossa frente.
Acho muito bom termos isso em comum. Porque resolvi escrever sobre isso ??? Uma amiga me chamou de peituda hoje .

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Mais um sonho !!!!!

Ontem antes de dormir pedi a Deus que me orientasse, que me desse um sinal sobre o que vem acontecendo e que me ajudasse a descobrir se estou agindo ou não corretamente. Então eu sonhei.
Sonhei que eu e minha amiga de consultório tínhamos uma escola. Devia ser para idosos, pois além de nós duas e de seu filho pequeno, só tinha a nossa volta pessoas idosas. Como sempre lembro de algumas coisas muito bem e outras são apenas flashs. Então tinha uma senhora idosa, alta , magra, loura e que eu gostava muito. Em dado momento estávamos em um salão de festas e os velhinhos dançavam e nós os observávamos do alto. As velhinhas dançavam a valer, fazendo altas coreografias. A dança acabou e minha amiga disse que os velhinhos tinham ficado com ciúmes e acabaram com a dança. Nesse momento lembro de ver um antigo paciente que já faleceu de câncer e que eu acompanhei até o final.
Lembro também que a velhina loura foi embora e que eu percebi que ela tinha ido embora sem que eu conseguisse dar a ela um dinheiro. Acho que era o troco da mensalidade. Então enquanto eu ia atrás dela para devolver o dinheiro lembrei que não estava fazendo nada errado, pois ela tinha pago o mês de dezembro inteiro e teríamos aulas só até o dia 15, mas isso é comum em todas as escolas. Todo mumdo paga o mês completo, mesmo que não tenha aula. Fiquei mais tranquila ao me dar conta disso. Eu não estava fazendo nada de errado.
Ai já estávamos eu minha amiga e seu filho numa loja, onde fomos muito bem atendidos um por adolescente. Mas lembro que eu estava o tempo todo incomodada com o dinheiro da velhinha. A loja era enorme e acabamos os três em um lugar que parecia um depósito ou lugar de descanso dos jovens, pois haviam vários deles lá. Ao reconhecer o que me atendeu agradeci e falei:
- Você está de parabéns, pois foi muito gentil, educado e me atendeu muito bem. Gosto de ser bem atendida, não gosto de voltar aos lugares onde não sou bem atendida ou bem recebida. Gostei muito de você.
Logo depois estávamos numa área aberta  e tinha um templo muito bonito, porém as colunas estavam quebradas e danificadas, com muitas falhas aparentes. Minha amiga estava entrando com seu filho e me falou baixinho:
- Entra, pega um dinheirinho e entra e agradece, não custa nada, é só um pouquinho.
 Lembro que estava para entrar, não sei se entrei ou não. Lembro de uma estrada de chão bem conservada e seca com um belo rio ao lado. O rio tinha águas escuras, mas eram calmas. Era um rio tranquilo. Fazia uma curva no caminho. Lembro também de estar querendo comprar algo e de estar explicando algo para o filho de minha amiga que também não lembro o que era. O sonho acabou.
Vamos por etapas.
Tivemos ontem uma reunião de irmãos para decidirmos se devolvíamos ou não o cartão do banco para mamis. Teve muita briga e muito choro. Uns a favor, outros contra e todos ao seu modo tinham razão, nenhum de nós estava errado, todos estávamos certos.
Eu e minha amiga somos psicólogas, subentende-se que devemos ensinar as pessoas a lidar com suas vidas, a distinguir o que está certo e o que está errado em suas vidas. Por isso a escola.
A velhinha está muito mais parecida comigo fisicamente do que com mamis. Me sinto usada por ela o tempo todo. Estou o tempo todo dando dinheiro a ela. Nem sempre é de boa vontade. Tenho a impressão de que acabamos com o baile dela ao pegar o cartão de crédito. E tentamos compensar dando sempre um dinheirinho, apesar de não termos agido errado. Carregamos uma culpa que não é nossa. Um dos meus irmãos disse que ela precisa de atenção, de carinho e não de cartão de crédito. Ao que outros responderam que não, que ela quer dinheiro. Nesse momento falei que sempre a chamo para passear e ligo para marcar visitas, mas ela está sempre ocupada.  ELA NÃO QUER A MINHA COMPAINHA, QUER APENAS O MEU DINHEIRO. Mas todos pagam a mensalidade completa, mesmo que não tenha aulas o mês todo. Temos que pagar a nossa também.
É um fato, é triste, mas é isso ela quer, dinheiro. Estamos sempre lhe dando dinheiro, parece que apesar de sabermos que não estamos fazendo nada errado, devemos lhe dar dinheiro, é nossa obrigação. Ela nos cobra, que nos criou, que nos deu as coisas e que agora é nossa vez. Também está certa. A vida inteira fez grandes bobagens financeiras, é compulsiva, precisa de tratamento, mas ninguém consegue convencê-la de ir ao psiquiatra.
O jovem atendente me remete a falta de vontade que tenho de ir a sua casa, pois não me sinto bem recebida. Fazem muitos anos, meu filho era ainda criança e me disse:
- Não gosto de vir na casa da vó, ela sempre bate a carteira de gente, sempre saimos sem dinheiro, qualquer dia ela nos toma a chave do carro e voltamos a pé. Não quero mais vir aqui.
Continuando o sonho, saimos para a rua e encontarmos o templo, com as colunas abaladas,quebradas e falhadas. Agora sim é mamis. Uma mãe é o templo onde toda a família encontra forças, cuidados e carinho. O nosso templo está quebrado, abalado e falhado. Mas mesmo assim devemos pegar um dinheirinho, entrar e agradecer, não nos custa nada. Pois do lado tem a estrada, de terra bem conservada, com um lindo rio de águas escuras e calmas que é papis. As águas escura nos diz claramente sobre o mistério de seus pensamentos em relação a tudo isso. Ontem ele chegou no auge da discussão, mas não se meteu, ficou lá fora agoniado mexendo em suas plantas. Mas papis é assim como aquela estrada firme e segura apesar de rústica e também é tranquilo e calmo como aquele rio.
É chorando que entendo tudo isso e é chorando que digo que pagarei qualquer dinheiro do mundo para nunca mais ver aquela agonia nos olhos do meu pai. Era a tranquilidade do meu pai que eu queria comprar, era sobre ela que eu falava ao filho da minha amiga.
E se pude acompanhar com carinho, cuidado e atenção até o último momento de vida um paciente, que no início do tratamento era um estranho e de quem nunca cobrei um só centavo, porque não posso fazer isso também com minha mãe. Oremos por muita calma e paciência, para todos nós filhos.