quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Dona Estela !!!

Já fazem alguns meses que venho pensando em escrever este post, ele veio se desenvolvendo na minha cabeça e no meu coração aos poucos e acho que chegou a hora.
Dona Estela é a mãe de minha amiga mais antiga. A primeira imagem que me vem a cabeça é dona Estela com um maço de cigarros Mistura Fina nas mãos pedindo para minha mãe me deixar ir ao bar comprar cigarros para ela, pois seus filhos estavam dormindo. Eu devia ter uns 4 anos de idade, mas já convivíamos a muito tempo juntas, ela era nossa vizinha. Então eu vivia na casa dela, mal tomava o café da manhã corria para lá, vinha para casa apenas para as refeições e para dormir.
Quando entrei na escola meus pais já haviam se mudado, mas minha avó morou ali por mais uns 10 anos, e quando ia para casa de minha avó para férias e outras temporadas, continuava frequentando assiduamente a sua casa.
Foi na casa dela que tomei meu primeiro porre, que arranjei meu primeiro namorado e vivi muitas primeiras vezes. E era para a casa dela que eu ia quando matava aulas já na adolescência. E eu agradeço muito a Dona Estela por sempre ter me deixado ficar e nunca ter me mandado embora e nem chamado minha atenção, por ter sempre me recebido de braços abertos, com muito carinho. Acho que ela sabia que eu precisava de um lugar seguro onde pudesse ser apenas criança ou adolescente, precisava de um pouco de inconsequência e irresponsabilidade, coisas que na minha casa não eram permitidas por minha mãe.
Eu como filha mais velha de 7 irmãos tinha muitas responsabilidades para minha idade, não importava qual fosse essa idade. E quando chegava lá eu me divertia muito, ria muito e era muito feliz, com ela, seu marido e com seus filhos que considero meus irmãos.
Era com ela que eu falava sobre meus namorados, minhas doenças, meus desejos e sonhos e gentilmente ela dava um jeito de me fazer ver quando estava errada.
Foi ela que me mandou mandar meu ex- namorado " a merda " e ficar com o lindo, que era um bom moço e gostava de mim de verdade.
Foi para casa dela que continuei indo depois de casada para falar das minhas coisas e dificuldades, para mostrar meus filhos com orgulho e contar as novidades.
O tempo passou seus filhos casaram e foram embora, mas quase todas as tardes estavam em volta da mesa da cozinha tomando café e jogando conversa fora, a mesma mesa que nos acompanhou pela infância e juventude toda, na mesma casa que nos abrigou até ser vendida e eu fiz parte desses momentos durante toda a minha vida. 
Certa vez minha mãe me disse que não gostava que eu fosse lá, pois seus filhos eram malcriados, dormiam até tarde, brigavam e eram respondões.Na verdade eles tinham era liberdade, pois hoje não passa um dia sequer sem que pelo menos 3 deles não apareçam para vê-la, todos tem verdadeira adoração por ela, e não conseguem ficar longe por mais de 2 dias, diferente de mim que posso ficar meses sem ver a minha mãe e não sinto falta.
Depois que a casa foi vendida ela foi morar num apartamento próximo e confesso não sem culpa que nunca fui visitá-la lá. Nossos encontros limitam-se a encontros na casa de sua filha, e a cada vez que nos vemos ela me abraça muito gostoso e me chama de meu amorzinho e querida. Também tenho verdadeira adoração por Dona Estela, uma pessoa iluminada, muito adiante do seu tempo, que sempre teve muitas dificuldades na vida, mas que nunca se deixou abater e sempre foi muito feliz. Que nos fez crescer calmos e seguros. Te amo Dona Estela !!!!

2 comentários:

  1. pergunta a dona Estela se ela tem lugar para mais uma! Quero ser adotada,rs :)

    BJos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que sempre cabe mais uma naquele coração !!!!

      Excluir