terça-feira, 8 de maio de 2012

E  de novo a pergunta: Pra onde eu vou??????

Já no primeiro post, falei sobre como minha vida está sempre em movimento. O que não falei é que ela se movimenta assim, por conta de outros. Quando pequena por conta dos meus pais, depois de casada, graças a Deus, não ouveram mudanças, apenas ameças. E que ameaças. Meu marido é um ótimo profissional, cresceu muito na empresa em que trabalha, mas tem o dom de estar sempre insatisfeito. Gosta de desafios e quando a empresa deixa de fornecê-los, vai procurá-los fora. Então já fazem muitos anos que vivo a sindrome do fim do ano. Nesta época ele já está cansado, já viajou muito e já resolveu quase tudo, então bate a insatisafação. E o que ele faz além de reclamar??? Vai em busca de novos de desafios. Já perdi a conta de quantas vezes, estava certo que iríamos embora. Já quase moramos em Curitiba, quase moramos em Porto Alegre (nessa pelo menos duas vezes), já quase moramos na Itália, já quase moramos na Eslováquia, enfim, "senão fosse o quase". Uma dessas vezes cheguei a desmontar a casa todinha, encaixotei, guardei, movimentei filhos, família e na última hora "nada". E agora começou tudo de novo, estou desde setembro do ano passado sob "ameça" de mudança, como já conheço "a peça" não caio mais na loucura de cabeça e não desmonto mais a casa. Mas pelo amor de DEUS ninguém merece viver assim. Em novembro nos mudaríamos para Porto Alegre no início do ano, em dezembro seria para Eslováquia em março, agora é para Itália em junho. De concreto, até agora nada. Se vou passar 6 meses fora do país tenho que me preparar, afinal, na minha profissão não posso simplesmente dizer para meus pacientes, - olha só vou te atender até meu marido decidir se mudar,  e isso pode ser a qualquer momento, pois ele vive procurando desafios -. Enfim como já disse lá no início, não depende de mim, então vou levando, "mas se cuida jacaré que a tua lagoa pode secar".

Nenhum comentário:

Postar um comentário